poeiraCast 287 – A batalha do direito autoral
por Bento Araujo     06 jul 2016

O caso da recente disputa judicial envolvendo a música “Stairway to Heaven”, do Led Zeppelin, nos inspirou a gravar esta conversa sobre batalhas jurídicas por direitos de composições.

Torne-se um apoiador do poeiraCast e ajude a manter o podcast semanal da poeira Zine no ar. Saiba mais clicando AQUI.

Agradecimentos especiais aos apoiadores: Adriano Gatti, Alexandre Guerreiro, Antonio Valença, Artur Mei, Bernardo Carvalho, Caio Bezarias, Carlos Albornoz, Claudio Rosenberg, Dario Fukichima, Ernesto Sebin, Eric Freitas, Evandro Schott, Fernando Costa, Flavio Bahiana, Gabriel Garcia, Haig Berberian, Hugo Almeida, Lindonil Reis, Luis Araujo, Marcelo Moreira, Marcio Abbes, Marcos Oliveira, Mateus Tozzi, Pedro Furtado, Rafael Pereira, Raimundo Soares, Raphael Menegotto, Rodrigo Lucas, Rodrigo Vieira, Rodrigo Werneck, Ronaldo Nodari, Rubens Queiroz, Saulo Carvalho, William Peçanha e Wilson Rodrigues.

Baixe esta edição do poeiraCast
  1. mario jose pereira

    PÇA DO ROCK E A CONCHA ACÚSTICA / POLÍTICA (ANTÔNIO CELSO BARBIERI) IDEALIZADOR DELA PARA FINS MUSICAIS SACANEARAM MUITO ATÉ ELA IR PARAR NO PQUE DO CARMO (ZL) QUE PARECE — PARECE SOA IGUAL AMNÉSIA MUSICAL INSTANTÂNEA MAMARAM NA FONTE CERTA HERMETO & ROGÉRIO DUPRAT FORAM PROFESSORES DE ZAPPA ???1967/68 NO ROCK SWEET(BURNING 1971)FOI PANGADA CERTA —– PAULEIRA PARA O FUTURO

    Responder
  2. João Cândido

    O Hermeto é um gênio instintivo que lançou obras-primas como o Slaves Mass e o ao vivo em Montreux. Mas o Egberto construiu de forma sistemática uma carreira mais vasta (que inclusive esbarrou no progressivo, no disco Academia de Danças). Sempre se fala da conexão entre Tom Jobim e Villa-Lobos, mas o Egberto também acende uma vela pro Villa.

    Top Five Egberto

    5 – Sanfona (1981)

    4 – Dança das Cabeças – com Naná Vasconcelos (1977)

    3 – Água e Vinho (1972)

    2 – Carmo (1977)

    1 – Academia de Danças (1974)

    Sobre o programa:
    Ouvindo poeiracasts antigos e comparando com os mais recentes, dá pra ver que houve uma evolução, a conversa é mais organizada, não tem atropelos. Acho, porém, que alguns temas mereciam mais tempo (caso do programa sobre Space Rock). O programa sobre Krautrock que vocês fizeram lá em 2009, eu acho, com a presença do PB teve uma hora e meia, mas a conversa foi tão interessante, que nem dá pra notar o tempo. Abraço.

    Responder
  3. Alexandre

    Genial este programa. Acho que o Led caiu nessa porque abusava da exploração da obra. São muitas musicas que eles “usaram como inspiração”. Abraço a todos, principalmente ao Sérgio Alpendre, o mais sensato do programa.

    Responder
  4. Carlos Thomaz Albornoz

    Dois pequenos comentários:

    Sobre o show do Rainbow: quando ouvi a gravação do show gostei muito, as músicas soavam muito bem, cantadas e tocadas com vontade. O problema foi quando começaram a aparecer as filmagens dos shows no Youtube. Vi bancários e funcionários públicos carimbarem documentos com mais entusiasmo que Blackmore e o baixista, com todo respeito que os bancários e funcionários públicos merecem. Só o cantor e o tecladista parecem querer estar lá, Blackmore e o baixista tocam parados, com cara de tédio. A banda soa muito bem em fita, mas a falta de entusiasmo dos músicos é contagiante, só aguentei ver duas músicas. Desconfio que o tal DVD dos shows não vai ser lançado.

    Sobre selos: Eu citaria os selos da Chrysalys, que eu conheci nos discos do Jethro Tull… e o da Elektra, aquele da borboleta.

    Responder

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *