poeiraCast 473 – Situações Spinal Tap na vida real
por Bento Araujo 27 jul 2022

Depois da repercussão do filme This Is Spinal Tap (1984), tomaram para sempre outra dimensão as posturas pitorescas e os acontecimentos engraçados envolvendo os astros do rock, assim como roqueiros anônimos também. Nesta conversa relembramos algumas pérolas do anedotário “spanaltapiano” que ocorreram no mundo real.

Ouça o poeiraCast também pelo Spotify, Deezer, iTunes e diversos apps de podcast.

Depois de treze anos de estrada e mais de 470 episódios online, o poeiraCast precisa do seu apoio para continuar no ar. Seja um assinante/apoiador do poeiraCast e faça parte desta história. Para realizar o seu apoio e saber mais sobre as recompensas, acesse catarse.me/poeiracast

Importante: o poeiraCast somente irá continuar se atingirmos a meta mínima da campanha.

Agradecimentos especiais aos apoiadores:

Alexandre Citvaras, André Gaio, Antonio Neto, Bruno Pugliese, Caio Bezarias, Carlos Albornoz, Cláudio Lemos, Claudio Rosenberg, Eduardo Alpendre, Ernesto Sebin, Fernando Padilha, Flavio Bahiana, Hélio Yazbek, James Yamazato, José Adja de Souza, Luís Araújo, Luís Porto, Luiz Paulo Jr., Marcelo Moreira, Marcelo Zarra, Marcio Abbes, Marco Antonio de Carvalho, Matheus Pires, Mauricio Pires, Miguel Brochado, Nei Bahia, Peter Alexander Weschenfelder, Rafael Campos, Raul dos Santos, Rodrigo Acrdi, Rodrigo Lucas, Rodrigo Werneck, Vagner dos Santos, Vandré dos Santos.

Baixe esta edição do poeiraCast
  1. Matheus

    Tem o Oasis na tour do Be Here Now, que o palco replaicava a capa do disco (o que já é bem spinal tap). A banda ficava numa cabine telefônica antes de entrar no palco, mas eles esqueceram de definir quem ia abrir a cabine por fora pra banda entrar no palco, então no primeiro show a banda ficou um tempão esperando.

    No mesmos moldes do Jagger/Marvin Gaye tem o Robertinho de Recife, não sei se essa história ainda circula na internet.

    Que eu lembre no começo dos anos 70 tava tocando nos Estados Unidos com alguma banda. Num dia acho que o empresário deles levou a banda pra conhecer o Jeff Beck Group, e o Robertinho foi logo cumprimentar o Beck, ele soltou um “Beck, nice to meet you, I’m your fan”, ou coisa parecida, e o Beck olhou assustado e não entendendo nada. O robertinho perguntou pro empresário porque o Jeff Beck não gostou e o empresário manda “aquele não é o Jeff Beck, é o Cozy Powell”.

    No brasil vi o Dinho falando que rolou com a banda o mesmo com o sabbath na tour do Born Again. Nos anos 80 a banda começou a fazer sucesso e encomendou algo pra colocar no palco, mas era muito grande pras casas de show. A banda só usou uma vez, e quando alguém via o negócio num depósito da banda ou algo assim eles morriam de vergonha de explicar o que era.

    Responder

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *