poeiraCast 412 – A Bizz e a seção Discoteca Básica – parte 1
por Bento Araujo     08 maio 2019

Publicação de grande importância no jornalismo musical brasileiro, a revista Bizz teve em sua seção Discoteca Básica uma fonte de conhecimento para toda uma geração de leitores. Além, é claro, das matérias contidas nas edições. O assunto é tão interessante que rendeu dois episódios do poeiraCast, e aqui está o primeiro deles. Todos os textos da seção Discoteca Básica estão disponíveis em https://rateyourmusic.com/list/Mhrr/discoteca_basica_revista_bizz/1/

Agradecimentos especiais aos apoiadores: Caio Bezarias, Carlos Albornoz, Claudio Rosenberg, Evandro Schott, Felipe de Paula, Flavio Bahiana, Lindonil Reis, Luis André Araujo, Luis Kalil, Luiz Paulo Jr., Marcio Abbes, Marco Aurélio, Marcos Cruz, Mateus Tozzi, Rodrigo Lucas, Rossini Santiago e Válvula Lúdica.

Baixe esta edição do poeiraCast
  1. Roberto Arara

    Salve Galera do Poeira.mais um programa legal. Bento, voce falou uma coisa que me emocionou, me levou imediatamente a um tempo e lugar distante na minha memória. Sobre quando vc comprou a Primeira edicão da bizz. Eu sempre frequentei bancas de jornal, desde muito antes de comecar a comprar discos, influencia do meu pai,fui alfabetizado em casa antes de começar a ir a escola,lendo gibis, que amo e coleciono até hoje. Bem em 1972, eu tambem tinha 9 anos, estava na banca olhando os gibis ,quando vi e comprei a revista Pop numero 1, tambem foi um mundo novo que se abriu pra mim, cultura pop jovem em geral, musica, cinema, tv,acompanhei durante todo o tempo que ela durou, mesmo quando passou a ser voltada mais para garotas, e quando acabou virando Garota Pop, eu continuei comprando , para minhas irmãs, e pra não interromper a coleção.bons tempos. Abraços galera, ate a proxima semana.

    Responder
  2. Arthur

    Em meados dos anos 90, tava começando a me interessar por rock e metal. Comprei uma Showbizz que tinha o Ozzy na capa e um CD de brinde, Coletânea ShowBizz – Monstros do Rock Vol. 4. O tracklist era: 1) Symptom Of The Universe; 2) Neon Knights; 3) Trashed; 4) Ace Of Spades; 5) Countess Bathory; 6) Inertia (do Bruce Dickinson, era nova na época e ele tava fora do Iron Maiden); 7) Sole Survivor (Helloween); 8) Look At Yourself; 9) Hair Of The Dog; 10) Race With The Devil (versão Girlschool); 11) Psycho Motel (projeto massa do Adrian Smith); 12) Black Forever (WASP); e 13) Ongoing And Total (The Almighty, atual vocal do Black Star Riders). Conheci tudo isso de uma vez só e tinha oito ou nove anos de idade. Realmente, essa revista moldava caráter.

    Responder
  3. Matheus

    Entreguei o ouro em partes, pq o Marcelo Nova já tinha sido citado em outros programa hahaha

    Legal ouvir sobre os discos do Gil dos anos 80, é uma época do cara que a crítica ainda parece olhar com muito bons olhos ainda hoje.

    Se bem que se eu não me engano são os discos mais bem sucedidos comercialmente do cara né? Muitas músicas dos discos a partir do “Realce” tocam até hoje em algumas rádios, e são inclusive maioria no repertório dos shows dele.

    Responder

Faça um comentário Roberto Arara Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *