poeiraCast 383 – 70 anos de Arnaldo Baptista
por Bento Araujo     05 set 2018

Arnaldo Dias Baptista e sua obra, com e sem os Mutantes, são nosso assunto no bloco principal desta semana. E o “Cruza na Área”, no último bloco, é bem inusitado, com uma historinha curiosa do mundo do disco.

Torne-se um apoiador do poeiraCast e ajude a manter o podcast semanal da poeira Zine no ar. Saiba mais clicando AQUI.

Agradecimentos especiais aos apoiadores: Artur Mei, Bruno Santos, Caio Bezarias, Carlos Albornoz, Claudio Rosenberg, Douglas Carvalho, Ernesto Sebin, Flavio Bahiana, Lindonil Reis, Luis Araujo, Luis Kalil, Luiz Paulo, Marcio Abbes, Marcos Oliveira, Pedro Furtado, Rodrigo Lucas, Rossini Santiago, Rui Silva, Válvula Lúdica, Wilson Rodrigues, Zozimo Fernandes.

Baixe esta edição do poeiraCast
  1. Roberto Arara

    Salve Galera,mais um belo programa.Pholhas, que banda legal, amo desde criança, tenho quase todos os lps, e o de 77, que a gente chamava na época de Panorama, realmente é o melhor deles. o Hélio Santisteban, nos deixou semana passada, pena.
    Eu não gostava de reggae, isso até meados dos anos 80, quando ouvi Peter Tosh pela primeira vez, pegou na veia, nossa,ele sempre foi o meu preferido até hoje, acho muito rock o som dele. e Arnaldo Batista, Nao tem muito mais o que dizer dele, Genio, comprei o Loki? pouco antes de 80, me impressionou muito , acho incrivel até hoje. Gosto muito de Mutantes, óbvio,mas gosto tanto,tanto da Rita, que sei que mutantes é mais tudo, mas gosto mais da Rita.pra mim ,os dois irmãos Batista não valem meia Rita,(acho que já ouvi algo parecido com isso) Bem, tudo que ouvi do Arnaldo é pelo menos ótimo, a maior parte é absolutamente genial.Loki? é um daqueles discos que coloco ao lado de Itamar Assupção, Arrigo, Cátia de França, Zé ramalho, Lula Cortes, nesse nivel.
    Eu adoraria um programa com os cantores brasileiros cantando em ingles nos anos 70, foi uma época muito importante pra minha geração, e é um material muito rico.
    pra finalizar, comentando o duelo , eu Adoro Grateful Dead, sempre me diverti com voces descendo a lenha neles, comprei o Blues for Allah na época, por causa da capa, eu náo conhecia, até hoje uma das minhas capas preferidas, e amei a banda, Jerry Garcia sempre foi idolo meu, tenho um Garcia com Merl Saunders e tom Fogerty bem legal, mas meu voto é do Jerry Adriani, pra mim sempre foi o terceiro nome daquela cena Jovem Guarda, Roberto, Erasmo e Jerry Adriani.
    É isso, valeu galera, abraços.até quarta?

    Responder

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *