poeiraCast 347 – A era dos hologramas
por Bento Araujo     11 out 2017

Estará começando uma nova era nos espetáculos de rock? Experiências e projetos de shows em que são usados hologramas de artistas já falecidos sinalizam uma possível e estranha tendência no mercado.

Torne-se um apoiador do poeiraCast e ajude a manter o podcast semanal da poeira Zine no ar. Saiba mais clicando AQUI.

Agradecimentos especiais aos apoiadores: Alexandre Guerreiro, Artur Mei, Caio Bezarias, Carlos Albornoz, Claudio Rosenberg, Dario Fukichima, Ernesto Sebin, Evandro Schott, Flavio Bahiana, Luigi Medori, Luis Araujo, Luis Kalil, Luiz Paulo, Marcio Abbes, Pedro Furtado, Ricardo Nunes, Rubens Queiroz, Sempre Música, Tropicália Discos, Válvula Lúdica e Wilson Rodrigues.

edifier

Baixe esta edição do poeiraCast
  1. Silas Zanhe

    Queria dizer que sou pouco ativo aqui nos comentários, mas não perco um programa desde que o descobri. Um abraço a todos e muito obrigado pelos ótimos podcasts!!!

    Responder
  2. Pedro Furtado Jr

    Claro, votação é votação e viva a democracia. Mas o Mick Taylor não ter nenhum votinho? #voltasergioalpendre. Acho que o Sérgio dafia pelo menos um voto no Mick Taylor. Acho… Quanto aos hologramas… a palavra picaretagem não é suficiente. Que os músicos ainda vivos não se permitam participar disso. Não bastasse os “Thin Lizzy without Phil Lynnott” agora isso… é demais. Abraço!

    Responder
  3. João Cândido

    No filme Blade Runner 2049 aparece justamente um elvis holográfico (num cassino abandonado). E também um Frank Sinatra. Eu acho meio mórbido, mas se for realmente uma tendência de mercado, não há muito a ser feito.

    Eu votaria no Mick Taylor, acho os discos com ele os melhores.

    Abraço

    Responder

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *