poeiraCast 344 – The New Book of Rock Lists
por Bento Araujo     20 set 2017

Desta vez “saboreamos” as listas sui generis do livro The New Book of Rock Lists, de Dave Marsh e James Bernard.

Torne-se um apoiador do poeiraCast e ajude a manter o podcast semanal da poeira Zine no ar. Saiba mais clicando AQUI.

Agradecimentos especiais aos apoiadores: Alexandre Guerreiro, Artur Mei, Caio Bezarias, Carlos Albornoz, Claudio Rosenberg, Dario Fukichima, Ernesto Sebin, Evandro Schott, Flavio Bahiana, Luigi Medori, Luis Araujo, Luis Kalil, Luiz Paulo, Marcio Abbes, Pedro Furtado, Ricardo Nunes, Rodrigo Lucas, Rodrigo Teixeira, Ronaldo Nodari, Rubens Queiroz, Scheherazade, Sebastião Junior, Sempre Música, Tropicália Discos, Válvula Lúdica e Wilson Rodrigues.

Baixe esta edição do poeiraCast
  1. william peçanha

    Sinceramente, dupla dinâmica, nunca me importei com essa coisa de “listas de melhores e maiores e piores”…
    Se gosto de uma banda, de um baterista, guitarrista, tecladista, baixista, tocador de reco-reco e ele não consta das tais listas dos Books Of The Tables da imprensa dita “especializada”, não vou chorar, como vcs (talvez), leio para me informar e usar o conhecimento adquirido em uma reuniãozinha (RARA, RARÍSSIMA) com alguns amigos para debates regados à Skolzinhas e petiscos.
    Começar o segundo bloco com o Rush foi legal (vai ter MESMO um segundo PoeiraCast com o grupo?).
    Barulhos de fundo…? Que barulhos de fundo?
    Jethro Tull é bom… Alguns discos… Três talvez nessa imensa discografia (acho que o “Bursting Out” resume numa boa TODA a discografia deles até 1978).
    The Tubes por exemplo é MUITO BOM e NINGUÉM gosta da banda (acho que só eu).
    Led É o “Presence” e o tal “Physical Graffiti” é APENAS duas músicas e uma bela capa e pronto!
    Clapton É o “Just One Night”, excelente coletânea com versões ao vivo.
    Roupas impecáveis = SLADE!!!!!
    Sobre o Peter Wolf deve ser (dei uma pesquisada) pelo fato de a maioria das fotos do cara ele está de preto da cabeça aos pés… Na falta de explicação melhor.
    (“Alegria Alegria” do Roy Orbison foi muito boa!!).
    Bom tema esse do Cruza na Área (profundo, enigmático, indecifrável e muito pessoal).
    Progressivo, sempre (é o que sempre digo aos meus seguidores – se é que tenho algum).
    Parabéns pela execução à quatro mãos desta edição do PoeiraCast, ficou muito bom TAMBÉM.
    Se tiver, boa pizza e um abraço a todos e em cada um.

    Responder
  2. Caio Alexandre Bezarias

    Ricardo, qual o nome da canção (e do artista/grupo, claro)que abre essa edição e depois toca pelo menos até os cinco primeiros minutos? Valeu, gra.nde abraço

    Responder
  3. mario josé pereira

    Nissin {Programa Instantâneo} O conceito sonoro e muitas vezes estranho quando lançado e tempos depois se tornam HINOS , então aí fica a magia dependendo dos EXECUTIVOS das gravadoras ou editores ou dos Homens das Rádios e seus Jabás momentos de criação e reprodução dos mesmos temas por décadas se torna chato por isso e necessário refazer certos sons ao VIVO das Listas ou Livros Movimento Rolante palavras de RAUL,Walter Franco,Rogério Duprat,Hermeto cada elemento no seu som ELÉTRICO ou NÃO {{Vivo estamos ainda}}

    Responder
  4. Thomaz

    Cadinho, pesquisando na internet descobri um Patrulheiro que jogou no Remo, da (como dizia Claudiomiro) terra aonde nasceu Jesus Cristo, Belém do Pará. Achei referências a ele nos comentários de uma matéria do Globo Esporte. Não é muita coisa, mas se não tínhamos nada, passa a ser alguma coisa… http://globoesporte.globo.com/pa/noticia/2013/04/algoz-em-75-ex-atacante-do-remo-lembra-zico-irritado-teve-que-engolir.html Segue: Quero deixar claro que torço somente para o PAPÃO e nestes anos a região norte era repleta de grandes jogadores: Roberto Bacuri, Feitosa, Júlio Cézar (Uri Gueller), Patrulheiro, Aderson (após o jogo citado foi contratado pelo Flamengo) e etc…

    Responder

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *