poeiraCast 316 – 50 anos de The Velvet Underground & Nico
por Bento Araujo     08 mar 2017

Um álbum controverso, ouvido e amado por poucos na época do lançamento há meio século, The Velvet Underground & Nico foi elevado a disco cult quase duas décadas depois, e mais tarde reconhecido como clássico, ousado e inovador. Além de destacar a modelo alemã Nico nesse disco, o Velvet revelou os enormes talentos de Lou Reed e John Cale.

Torne-se um apoiador do poeiraCast e ajude a manter o podcast semanal da poeira Zine no ar. Saiba mais clicando AQUI.

Agradecimentos especiais aos apoiadores: Adriano Gatti, Caio Bezarias, Carlos Albornoz, Claudio Rosenberg, Ernesto Sebin, Evandro Schott, Flavio Bahiana, Haig Berberian, Lindonil Reis, Luigi Medori, Luis Araujo, Luis Kalil, Luiz Junior, Pedro Furtado, Ronaldo Nodari, Rubens Queiroz e William Peçanha.

edifier

Baixe esta edição do poeiraCast
  1. MARIO JOSE PEREIRA

    Perfume Azul para as Heroínas Mulheres em seu dia celebrado…..NICO uma guerreira 60s song conceitual com bons músicos que despertariam logo depois PARA FAZER FORT$$$$$$ edição 50 com 50 hoje nem salgado em dobro como bandas……fortes para cada período…..

    Responder
  2. Ricardo Alpendre

    Moçada, quem posta um comentário e não o vê aqui, provavelmente é porque o WordPress está colocando alguns para aprovação. Pode ser que o robozinho que decide qual vai para a filtragem está meio sem critério. Agora que estou ligado nisso, vou olhar com mais frequência. Acabo de aprovar três comentários MEUS, rsrs…

    Responder
  3. Caio Alexandre Bezarias

    Bela esmiuçada no ‘disco da banana’, curiosidades bem interessantes.Bento, a informação que certos círculos ou pessoas acusam esse disco de ter criado uma cena nefasta ou exercido uma influência negativa é intrigante, poderia ter falado mais a respeito. Confesso que ao ouvir o disco pela primeira vez, há mais de 25 anos (!!) me desconcertou por completo. Julguei muito estranho, desagradável, mas movido exatamente por essa estranheza, gravei e ouvi seguidas vezes, até sacar qual era e considerá-lo estranho no sentido mais estimulante possível que uma obra de arte pode ser.
    Sobre o cruza na área: curioso, por que será que em quase todos os casos citados o grupo antigo é bom e o recente é uma belíssima porcaria?Hã?
    Abraço a todos.

    Responder
  4. Roberto Arara

    Bueno moçada,mais um pod legal. Realmente as bandas homonimas rendem um programa, alem do Oasis chatissimo e do Oasis do Peter Skelern e da Mary Hopkins, eu tenho um outro disco do Oasis da California, de 73, muitissimo melhor que os outros dois

    Responder
    1. Ricardo Alpendre

      Seus dois comentários estavam aguardando aprovação, Roberto, e eu vi agora. Parece que isso vai ocorrer de vez em quando, mesmo com comentários que que não têm motivo para irem à moderação. Vamos continuar comentando, pessoal, que conforme dá tempo gerencio isso. Obrigado!

      Responder
  5. marcio "osbourne" silva de almeida

    Pra quem escuta este album, fica muito dificil se desgrudar dele, David Bowie (1947-2016) e Iggy Pop (1947- ) endeusam ele ate hoje , logico responsavel por suas carreiras. O Garage Rock foi responsavel por formalizar o Punk Rock, Heavy Metal, Freakbeat,Mod,Rock Progressivo e todo o tipo de musica distopica dali pra frente!!

    Responder

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *