poeiraCast 307 – Rock feito por negros
por Bento Araujo     23 nov 2016

Desde antes de o rock se chamar rock, quando já era feito pelos negros norte-americanos, até as décadas recentes, comentamos alguns dos principais artistas negros (e bandas formadas por eles) que mantiveram a raiz africana presente nas várias formas e vertentes do gênero.

Torne-se um apoiador do poeiraCast e ajude a manter o podcast semanal da poeira Zine no ar. Saiba mais clicando AQUI.

Agradecimentos especiais aos apoiadores: Adriano Gatti, Alexandre Guerreiro, Antonio Valença, Artur Mei, Bernardo Carvalho, Caio Bezarias, Claudio Rosenberg, Dario Fukichima, Ernesto Sebin, Eric Freitas, Evandro Schott, Flavio Bahiana, Haig Berberian, Hugo Almeida, Itamar Lima, Lindonil Reis, Luigi Medori, Luis Araujo, Luiz Junior, Marcelo Moreira, Marcio Abbes, Mateus Tozzi, Pedro Furtado, Rafael Pereira, Raimundo Soares, Rodrigo Vieira, Ronaldo Nodari, Rubens Queiroz, Saulo Carvalho, William Peçanha e Wilson Rodrigues.

edifier

Baixe esta edição do poeiraCast
  1. Pedro Furtado Jr.

    Excelente programa, como sempre. Pobre Zappa… a família não herdou os genes do gênio. Ainda no aguardo de um programa completo sobre o ABBA. Abraços.

    Responder
  2. william peçanha

    “Black is beautiful”…
    Outro acerto no alvo.
    Parabéns e “bora para o 308!!!!!!!!
    Se me permitem, duas perguntas:
    01- O que acharam do novo do Kansas (o melhor em 25 anos e talvez rivalizando com o insuperável “Leftoverture”)?
    02- O que acharam, se é que escutaram, o projeto de Jon Anderson e Roine Stolt (um revival do progressivo old school)?
    03- um forte abraço em todos e em cada um.

    Responder
    1. Ricardo Alpendre

      Putz, William, falando por mim, não ouvi nenhum. Não é muito meu costume ouvir discos novos de artistas veteranos. Preguiça talvez, mas vamos dar uma ouvida.

      Responder
  3. Gabriel Marchetti Garcia

    Olá moçada , tudo bem , não precisamos ir mito longe nesse caso de racismo na música, sou de Tres Pontas , MG , cidade onde cresceu Milton Nascimento e existe uma lenda na cidade de que ele foi barrado na entrada do clube da cidade pop ser negro e o porteiro não o conhecer , verdade ou não , ele nunca mais cantou nesse clube. Grande abraço

    Responder
  4. Afonso

    Parabéns pelo programa. Toda semana aprendo bastante com as referências musicais e comentários de vocês. Não entendo a resistência de Ricardo Alpendre ao som do Black Crowes, afinal a banda é muito legal. Gostaria de saber o que acham do Flaming Lips – psicodelia de primeira categoria ou picaretagem?

    Responder
    1. Ricardo Alpendre

      Oi, Afonso! Acho as músicas deles bem fracas nas melodias, e a interpretação do Chris Robinson muito abaixo da crítica. Pra mim daria uma bela banda instrumental, como o ótimo Pata de Elefante, por exemplo. Mas é, como diria o Eric Bloom, someone’s opinion! 😉

      Responder
        1. Afonso

          Obrigado, Ricardo. Esclarecedoras as suas palavras. Estava brincando quando falei nos Black Crowes. Respeito sua opinião e inclusive admiro suas referências musicais. Tenho aprendido bastante com o poeiraCast – quatro cabeças pensantes – muito atentas a música de boa qualidade. Vocês são demais!

          Responder

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *