poeiraCast 304 – As melhores cozinhas do rock
por Bento Araujo     02 nov 2016

Aquela seção da banda que carinhosamente chamamos de “cozinha”, ou seja, o baixo e a bateria, tem muitos admiradores. Incluindo nós, é claro. Neste episódio, citamos algumas das que achamos as melhores.

Torne-se um apoiador do poeiraCast e ajude a manter o podcast semanal da poeira Zine no ar. Saiba mais clicando AQUI.

Agradecimentos especiais aos apoiadores: Adriano Gatti, Alexandre Guerreiro, Antonio Valença, Artur Mei, Bernardo Carvalho, Caio Bezarias, Claudio Rosenberg, Dario Fukichima, Ernesto Sebin, Eric Freitas, Evandro Schott, Flavio Bahiana, Haig Berberian, Hugo Almeida, Itamar Lima, Lindonil Reis, Luigi Medori, Luis Araujo, Luiz Junior, Marcelo Moreira, Marcio Abbes, Mateus Tozzi, Pedro Furtado, Rafael Pereira, Raimundo Soares, Rodrigo Vieira, Ronaldo Nodari, Rubens Queiroz, Saulo Carvalho e Wilson Rodrigues.

Baixe esta edição do poeiraCast
  1. Marcio Abbês

    Belo programa! Aprendo muito com vocês. Difícil citar alguma cozinha, já que vocês citaram grandes cozinhas, quase esgotaram o assunto (risos). Deu até fome (risos). A cozinha perfeita tem que existir uma grande conexão entre baterista e baixista, assim como Leo Lyons e Ric Lee do Ten Years After e John Entwistle e Keith Moon do The Who. Não basta apenas ser um notável baixista ou baterista. Entre os medalhões dos anos 70, Purple, Led e Sabbath, Acho que Geezer Butler e Bill Ward do Sabbath realizaram uma poderosa cozinha. Abração a todos!

    Responder
  2. juan carlos

    Gosto pessoal de vocês é uma coisa…a realidade é outra.Sejam imparciais, pois o gosto pessoal influencia demais em suas escolhas.
    Técnica, virtuosismo, criatividade, entrosamento, pois nada se compara as duas melhores cozinhas em todos os tempos :
    Geddy Lee & Neil Peart (RUSH)
    Greg Lake & Carl Palmer (ELP)…não tem cozinha que chegue perto.

    Responder
    1. Ricardo Alpendre

      Claro que são duas cozinhas muito boas, Juan! Gostamos também! Mas sua abordagem é que foi antológica… Virou bordão nosso, hehehe! 😉

      Responder
  3. MARIO JOSE PEREIRA

    Master Chefs do Rock souberam temperar a década dos 70s com muito conhecimento das novas técnicas que tinham a serviço das gravadoras e tal tempero resultou na falta atual de batidas e criação agora…..desta vez citaram os Cozinheiros e Magos dos Ritmos com Maestria isso e muito BOM WAR-Sweet-Experienced

    Responder
    1. Ricardo Alpendre

      Evandro, esquecer é a nossa especialidade! Listas têm disso mesmo. Ainda bem que temos os comentários. Todos gostamos da Crazy Horse, e muito.

      Responder
  4. Diogo Maia de Carvalho

    Pô, será que foi eu que pesquei durante o programa ou vocês realmente não falaram das cozinhas do RATM (Tim Commerford e Brad Wilk) e do Red Hot (Flea e Chad Smith)?

    Responder
  5. William Peçanha

    Olá vocês!!!
    Diversão garantida!!!
    Elogiar é lugar comum mas é impossível não querer fazer parte dessa mesa e participar do papo que parece rolar de forma livre e nuito legal, parabéns e parabéns!!
    A citação aos comentários também estão muito legais e, além de incentivar a escrevermos mais e mais aqui pra nós massageia o ego!!
    Pena que ninguém se lembrou de Pete Agnew & Darrel Sweet do Nazareth (Ah “Rampant” e “Hair of the Dog” – o álbum!!)???
    Ou ainda os terríveis Pete Way e Andy Parker (“This kids”, “Mother Mary” e TODO o álbum “Obsession”!!!), os tresloucados do UFO???
    Claro que são gostos “pessoais e intransferíveis” mas já disseram que “listas são para serem feitas e discutidas…”, ou não?
    Acho que ficar apenas nos famosos é óbvio mas de coisas óbvia também se vive!!!!!
    …Mike Rutherford & Phil Collins…..
    …Gary Thain & Lee Kerslake…
    …Mike Anthony & Alex Van Halen (por que não?)…
    …E para finalizar, Pete Trewawas e o canastrão Mike Pointer (que está por aí até hoje tentando se acertar lá com suas baquetas pelo Arena) no álbum “Script for a Jester’s Tears”, os dois ali fizeram misérias em “Chelsea Monday”, “Garden Party”, “He Knows You Know” e principalmente “Forgoten Sons” (estou ouvindo o disco neste exato momento.
    …e minha mulher a Eliza: quando o assunto é cozinha (eh eh eh), não tem cozinha melhor (meus vários quilos atestam minhas palavras!!!)!!!!!.
    Um forte abraço em todos e em cada um!!

    Responder

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *