Decades of Decadence

A série The Decline of Western Civilization finalmente é lançada em DVD

por Bento Araujo     03 ago 2015

DeclineUm guitarrista completamente embriagado concede uma entrevista, vestido todo de couro, deitado numa boia, na piscina de sua mansão em Hollywood. Sua mãe, visivelmente constrangida pela cena, acompanha tudo de perto, participando da entrevista. Chris Holmes, então guitarrista do WASP, termina o papo jogando vodka na cabeça e entornando altas quantidades do destilado. Anos depois, veio a notícia de que aquela cena era fake, e Holmes estava, na verdade, bebendo apenas água. Mas não interessa, o guitarrista havia protagonizado uma das cenas mais grotescas e históricas do metal farofa dos anos 80, imortalizada pela diretora Penelope Spheeris na segunda parte do seu longa The Decline of Western Civilization, que agora, junto da primeira e terceira parte, finalmente chega em versão DVD, num boxset caprichado.

The Decline of Western Civilization captura distintas facetas musicais do submundo da Los Angeles das décadas de 80 e 90. O primeiro volume foi rodado na virada de 1979 para 1980 e compila entrevistas e performances de bandas seminais do punk e hardcore, como Black Flag, Germs, Fear, Circle Jerks, X etc. Mostra todo o caos daquela cena desordenada, autodestrutiva e influente.
O segundo e mais popular volume da série foi lançado em 1988 e retratava toda pompa e decadência do gênero, hoje conhecido como hair metal. O filme ganhou status de legendário, inclusive no Brasil, onde foi lançado em VHS e assistido por milhares de jovens.

Mostra os dois lados da moeda com humor, os altos e baixos, mas mostra também o epicentro de alguns movimentos musicais que agitaram o mundo jovem. Além da cena antológica de Chris Holmes, no segundo volume, a diretora captura Ozzy Osbourne preparando um café da manhã, Paul Stanley dando depoimentos no meio de suas groupies e o Aerosmith tentando permanecer sóbrio em sua fase “renascidos do inferno”. É a comédia do absurdo e da vaidade, misturando-se com a tragédia. Meio Spinal Tap, meio encontro do AA.

A terceira parte, de 1998, é a menos interessante, porém mais humana, retratando a vida de alguns punks sem teto e sem perspectiva de Los Angeles. Cansada de Hollywood, onde alcançou o estrelato com seu Wayne’s World, Penelope Spheeris desejou mergulhar fundo nas entranhas imundas da sua cidade e conseguiu.

Cada DVD do box vem com muitos extras: performances dos grupos, comentários em áudio da diretora e entrevistas com os músicos participantes. No disco extra, entrevistas com a diretora e uma entrevista com Dave Grohl, fã confesso da série. Agora é torcer para sair no Brasil.

Faça um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *