Arquivo da tag: saints

“This Perfect Day” – The Saints

Pouco celebrados na mídia, eles são reconhecidos como uma das bandas fundamentais do punk rock.

por Ricardo Alpendre     11 jul 2014

“This Perfect Day” – The Saints (1977)

Posição nas paradas: #34 UK

Disponível no disco: Wild About You (1976-1978) (Raven, 2000)

Esses punks cabeludos australianos chegaram à Inglaterra em 1977, e lá, nos míticos estúdios Rounhouse e Wessex, gravaram em maio o lado A de seu terceiro single, “This Perfect Day” (contendo “L.I.E.S.” no lado B). Menos de dois meses depois, em julho, com o compacto ocupando a 34.ª posição das paradas inglesas, os Saints fizeram sua fantástica apresentação no programa Top of the Pops, da BBC TV. Ironicamente ou não, logo após a aparição no TOTP, “This Perfect Day” caiu duas posições nos charts e, nas semanas seguintes, perdeu notoriedade completamente. O punk rock não é mesmo uma coisa singular?

Produzida pelos dois compositores, o vocalista Chris Bailey e o guitarrista Ed Kuepper, a gravação original do single foi descrita há alguns anos na revista inglesa Mojo como “o mais feroz disco de 45 rpm a agraciar o Top 40 britânico”. No ano seguinte, quando, nos mesmos estúdios, o grupo preparou seu segundo LP, Eternally Yours (o primeiro feito na Inglaterra), “This Perfect Day” foi regravada. O mesmo arranjo, a mesma intenção, mas a rudeza da versão hit havia ficado para trás. Ou ao menos é a impressão que fica para quem pôde conhecê-la pela ordem original.

Os Saints estão na ativa até hoje como uma instituição cult do punk, tanto na Inglaterra como no país nativo. Mas a melhor fase foi mesmo a daqueles primeiros anos, desde a formação em 1974, até 1978, quando Ed Kuepper deixou a banda. No ano 2000, o selo australiano Raven lançou a coletânea definitive, Wild About You (1976-1978), incluindo todas as gravações de estúdio, ou seja, os três primeiros álbuns, todas as faixas de compactos e EPs daquele período, em que Bailey e Kuepper estavam juntos à frente do grupo.

Texto de Ricardo Alpendre originalmente publicado na poeira Zine 52. Para saber mais sobre essa edição clique AQUI.