Arquivo da tag: grand funk railroad

Metal Guru: Dave West

West, criador dos amplificadores utilizados pelo Grand Funk, Amboy Dukes e MC5, deixou um legado grandioso

por Radames Junqueira     10 fev 2016

WEST POSTER frontAquele pesadíssimo som de baixo e guitarra dos primeiros discos do Grand Funk Railroad tinha um segredo. Além de Mel Schacher, Mark Farner e da dupla Terry Knight (produtor) / Kenneth Hamann (engenheiro de som), aquele furioso timbre foi conseguido em grande parte por Dave West, que faleceu recentemente, aos 71 anos. Ele foi fundador e idealizador da West Amplifiers.

Dave West construía amplificadores sob medida para o Grand Funk e para outros grupos da região de Michigan, como MC5, The Stooges, Alice Cooper Group, Amboy Dukes e Bob Seger System. Mel Schacher, por exemplo, tocava seu baixo com tanta distorção que somente os amplificadores “Fillmore”, da West, com 200 watts de potência, seguravam o pique do baixista durante uma apresentação ao vivo. Todos os demais e tradicionais amplificadores queimavam com facilidade.

A criação da West Laboratories fez tanto a cabeça do pessoal do Grand Funk, que a banda levou os amplificadores também para o estúdio, utilizando-os em seus primeiros álbuns: On Time (1969), Grand Funk (1970), Closer To Home (1970) e Survival (1971). Obviamente, no ao vivo Live Album (1970), também é possível escutar os amplificadores West rangendo a todo volume. Don Brewer recentemente reverenciou a criação de West: “Seus amplificadores não somente soavam bem aos ouvidos, mas também tinham uma ótima aparência visual”. Mark Farner, que trabalhou na West antes de seus dias de GFR, também lamentou a morte de Dave.

Assim como os integrantes do GFR, Dave West nasceu em Flint e cresceu nos arredores da mais violenta cidade dos EUA nos anos 60. Logo ele conheceu o baixista Rob Grange, que passou a construir os gabinetes para os amplificadores – isso até Rob ser descoberto por Ted Nugent, que o recrutou para o Amboy Dukes. Rob Grange também declarou recentemente: “West era como um cientista maluco. Ele desmontava os amplificadores da Fender, para sacar como eram feitos, e então fazia de tudo para superá-los. Ele deveria ter se tornado um multi-milionário. Ele estava muito à frente do seu tempo”.