poeiraCast 392 – Power Trios
por Bento Araujo     07 nov 2018

É isso. Nesta semana temos o poeiraCast sobre power trios!

Torne-se um apoiador do poeiraCast e ajude a manter o podcast semanal da poeira Zine no ar. Saiba mais clicando AQUI.

Agradecimentos especiais aos apoiadores: Artur Mei, Caio Bezarias, Carlos Albornoz, Ernesto Sebin, Evandro Schott, Flavio Bahiana, Lindonil Reis, Luis Araujo, Luis Kalil, Luiz Paulo, Marcio Abbes, Marcos Oliveira, Mauricio Pires, Pedro Furtado Jr., Rossini Santiago, Rui Silva e Wilson Rodrigues.

Baixe esta edição do poeiraCast
  1. Roberto Arara

    Salve galera do poeira, parabéns pelo “Power cast” de hoje, belíssimo programa, esse renderia uma serie,facil, facil. Eu acho que essa é a formação mais classica e mais basica do rock, bom de falar, bom de ouvir,tudo perfeito, vou ate fazer meu top5 tambem, sem ordem, BUDGIE, CREAM, DUST,TRAPEZE, MOTORHEAD, e como voces fizeram top6, vou acrescentar mais um tambem, que pra mim, sáo tão genios como esses, gosto tanto quanto : Macalé, Moreno e Gordin. Abraços, até quarta.

    Responder
  2. Renato Ruas Pinto

    Muito legal o programa. Sempre fui fã de power trio, já que é onde os músicos realmente precisam mostrar serviço, já que não dá para “encher linguiça” para disfarçar um instrumental meia. Todo mundo tem ser muito bom. De fato, os “trios dos trios” Cream, Jimi Hendrix Experience e Grand Funk são imbatíveis.

    Responder
  3. Isidoro Hofacker dos Santos Jr

    Fala moçada!! Vocês citaram o Kingdom Come como o “Greta (Zep)” dos anos 80 e se esqueceram que o “Fastway” do saudoso “Fast” Eddie Clarke não ficava atrás não!

    E para o José: a lama no Rock In Rio começou no dia 13/01/1985 – tivemos 2 dias sem chuva antes disso – e com essa combinação de bandas os céus não perdoaram:

    Foram 110 mil pessoas para ver:

    Rod Stewart
    Nina Hagen
    The Go-Go’s
    Blitz
    Lulu Santos
    Os Paralamas do Sucesso

    Assisti o show do Rod, sentado em cima do balão do Bob’s para ficar acima da água que alagava tudo!

    Responder
  4. Isidoro Hofacker dos Santos Jr

    Crusive, esse lance das bandas “clones” renderia um bom programa, ou não? temos: Marillion (Genesis) , Greta e + uns 10 (Zeppelin), Barclay James Harvest (Moody Blues), etc., etc.

    Responder
  5. Melque Camargo

    Olá pessoal! Mais um grande programa! O cruza na área foi pesado hein!? Gostaria de propor um também ou mesmo um programa. Quais seriam as melhores bandas do leste europeu durante a cortina de ferro. Gostaria de ouvir a opinião de vocês e de repente conhecer novas bandas do estilo como Pop Masina, Oko e etc…abração de Caeté/MG!

    Responder
  6. Carlos S. M. De Oliveira

    Até 2018 Depois de Cristo, não nasceu nenhuma banda que pode chegar perto de RUSH e Emerson, Lake & Palmer…eles são os melhores músicos já vistos na terra. E cara que fala que Gentle Giant é muito mais complexo, tem que estudar música…essas bandas tem apenas 3 integrantes e quando vi Geddy Lee Ao Vivo, tocando um baixo descomunal, Teclado com os pés e cantando…sem discussão.
    SÓ PARA LEMBRAR…vocês que acham que entendem de música, NEIL PEART não é o melhor baterista de Rock mesmo…ele e o Carl Palmer são os melhores bateristas do mundo !!!!!!

    Responder
  7. Silvio Antônio Lourenço

    Ah os Power Trios… coisa divina. Quando acertam a mão são insuperáveis. Difícil falar nas top five, mas como todo roqueiro, eu tenho a minha: Beck, Borget & Appice. Cream. Experience. West, Bruce & Laing. Rush.
    Não considero o Grand Funk um power trio, pois o tecladista sempre esteve por perto, mesmo sem receber os créditos.

    Responder

Faça um comentário Silvio Antônio Lourenço Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *