pZ 63
por Bento Araujo     01 dez 2015

pZ nº 63

Fairport Convention, Panna Fredda, Kansas, Frank Marino, The Beggers, Anacrusa, Rock Australiano, Radio Caroline, These Trails, Fraction etc.

Preço: R$ 14,00

Data de Lançamento: nov/dez de 2015

Formato: A4, miolo PB offset, capa colorida couchê

Número de páginas: 48

FAIRPORT CONVENTION
Uma instituição não só do folk rock, mas da música popular britânica, o Fairport Convention iniciou sua gloriosa carreira em 1967. Como nenhum outro grupo de sua geração, criou uma versão autenticamente inglesa do folk rock norte-americano e despertou também o interesse de novas gerações pela música tradicional das ilhas britânicas, através de versões carregadas de identidade. Eram também exímios instrumentistas, vocalistas e compositores e pelas fileiras do conjunto passaram dezenas de músicos que se tornaram referência, seja em carreiras-solo ou em outras bandas. O culto ao redor do Fairport é tão poderoso que desde 1976 acontece o Cropredy Festival, um festival anual cujo headliner e organizador é o próprio conjunto. Tudo isso sobre a banda e muito mais nesta edição. Inclui discografia selecionada comentada e um artigo especial sobre a participação de Sandy Denny em “The Battle of Evermore”, do Led Zeppelin.

O ROCK DE OZ
A pZ passa a limpo três gerações de rock na Austrália!
Nos anos 80, o rock australiano ganhou popularidade no Brasil graças ao sucesso de bandas pop como Men at Work, INXS, Midnight Oil, Hoodoo Gurus, Spy vs Spy, Australian Crawl e Crowded House. Antes disso, o beat dos Easybeats e o rock pesado do AC/DC também foram populares por aqui, mas uma grande quantidade de excelentes bandas do país dos cangurus jamais teve chance no Brasil. A pZ aproveita então essa carência para investigar as três primeiras ondas do rock australiano, ou “Oz rock”, ocorridas nos 30 primeiros anos de rock no país (1955-1975). Estrelando: Tamam Shud, The Masters Apprentices, Buffalo, Fanny Adams, Bakery etc.

FRANK MARINO
Constantemente comparado a Jimi Hendrix, o canadense Francesco Antonio “Frank” Marino é um dos maiores e mais subestimados guitarristas da década de 70. Ao lado de seu Mahogany Rush, ou em carreira solo, Marino lançou grandes álbuns e participou de grandes festivais, como a segunda edição do California Jam. Inclui discografia selecionada comentada.

PIRATAS DO ROCK
Os anos dourados da Radio Caroline e Radio London!
Existem piratas e piratas. Aquele com o papagaio a tiracolo e tapa olho pode ter voltado ao imaginário popular graças a Johnny Depp e Keith Richards no filme Piratas do Caribe, mas os piratas que atacaram o Reino Unido nos anos 60 eram outros. Andavam com os discos mais quentes do período debaixo do braço, andavam bem vestidos (no melhor estilo mod), eram excêntricos e influenciaram milhares de jovens até além das ilhas britânicas. Neste pequeno especial, a pZ revisita os anos de ouro das rádios “pirata” Radio Caroline e Radio London, que, de suas embarcações, transmitiam uma programação sem igual naquela época.

KANSAS
Depois de três discos de estúdio que não emplacaram comercialmente, o Kansas chegou ao seu quarto trabalho, Leftoverture, dominando o rock norte-americano, sem receio de mesclar suas influências de Yes e Genesis com uma latente veia Southern Rock.

E MAIS:
Terry Reid, The Beggers, Anacrusa, Gracious!, Whitford/St.Holmes, These Trails, Fughetti Luz, Eyes of Blue, Messias Eletrico, Fraction, Picchio dal Pozzo, Variations, Panna Fredda, “Philthy Animal” Taylor etc.